8.2.07

Banda underground Aura lança primeiro CD


O evento foi marcado por expressões artísticas de vários segmentos


No sábado (27), a banda Aura lançou seu primeiro disco, “Enquanto houver sentimentos... a vontade persiste!”, no Tribu’s Bar.

Com 11 músicas de autoria própria, o CD transmite o sentimento dos quatro integrantes: Walley Santos (guitarra e vocal), David “diOli” (bateria), Sérgio Rodrigo (baixo e vocais) e Flávio Assis (guitarra e vocais). “Trata-se de encontros e desencontros que são passados através das letras e melodias sinceras tentando de alguma forma sintetizar as influências e experiências da banda”, relata diOli.

O grupo possui influências musicais diversificadas, porém, o ponto básico é o rock alternativo, especificamente nos estilos hardcore, post rock e indie rock (abreviatura de rock independente, em inglês). “São várias bandas desse cenário que o Aura leva em suas composições. A referência dos integrantes varia entre Hot Water Music, Sunny Day Real State, Mineral, Paviment, Sonic Youth, Hurtmold”, explica David.

O lançamento do CD contou com várias atividades extras como uma mostra de fotografias de Welber Skaull e diOli; exposição de poesias de Dieter Roos e diOli; fanzines e materiais diversos sobre cultura underground; apresentação de curta-metragens e do documentário Muito Além do Cidadão Kane; além da presença das bandas Poesia do Descontento (Pará de Minas), Incúria, La Sangria e Mull, estas de Divinópolis.

Foram arrecadados no evento realizado no Tribu’s Bar, alimentos não perecíveis, que serão doados a famílias carentes da cidade.

O festival de lançamento do trabalho da Banda Aura foi organizado pelo Coletivo Pulso, que tenta, em cada evento, oferecer arte e contracultura ligados ao movimento underground da região. “A banda, que passou por várias formações, chega a esse trabalho com mais bagagem e maturidade, devido a troca de experiências, vivências e particularidades entre todos os integrantes”, relata o baterista David.



Coletivo Pulso
Coletivo Pulso


O movimento é formado por pessoas interessadas em música, literatura, poesia, quadrinhos, cinema, arte marginal, contracultura e cultura alternativa da cidade de Divinópolis.

São os próprios integrantes do movimento marginal/alternativo que produzem as atividades do Pulso. Bandas, poetas e artistas se reúnem e organizam as atividades. Além da arte, o grupo se preocupa com debates e palestras de variados temas e abre espaço para apresentação de trabalhos de pessoas interessadas de todo o país. “Produção alternativa é toda que é produzida de forma independente, desvinculada a princípio de produções em grande escala, gravadoras, mídias etc. Uma produção alternativa não necessariamente se mostra voltada contra a cultura de massa, sendo portanto cabível ao 'gênero alternativo', tanto a produção que vise mercado, quanto àquela que busque inovar, re-significar valores e se expressar de forma livre e independente”, salienta o baterista do Aura, David. E diz: “O trabalho do Coletivo Pulso não se restringe a determinada expressão artística: Longe de ser apenas um festival de bandas, é fomentador de diversas demonstrações artísticas, para fortalecer o espaço alternativo de modo que cada vez mais idéias e artistas sejam agrupados e possam se expressar de forma livre e desvinculada de interesses e exigências político-religiosas e mercadológicas”.

Bandas de outras regiões do país, reconhecidas internacionalmente, se apresentaram em Divinópolis: Calibre 12, Ação Direta e Sociedade Armada, ambas de São Paulo, são algumas delas.

Os membros do movimento se encontram quinzenalmente para discutir e elaborar os próximos eventos na região. Contatos com a Banda Aura e o Coletivo Pulso são feitos pelo e-mail coletivopulso@yahoo.com.br.

Um comentário:

Mão disse...

Que boa iniciativa. Se precisarem de ajuda...
[]s