13.11.06

Queimaduras pesadas, porém agradáveis

Idealizamos um programa polêmico e agradável, crítico e embasado. Para tantos adjetivos e idéias, a produção do programa deve contar com nomes de peso, capazes de negociar com as diferenças culturais, políticas, ideológicas.

São três, os principais cabras que fazem do planejamento do Incêndio uma verdadeira fogueira de São João. Por mais estranho, contraditório ou louco que possa parecer, esses estudantes fazem da chama, do choro inútil e da polêmica, uma banalização. Isto é, fazem festa no velório alheio.

O velório atual é o da sociedade, da caça ao errado, da legislação internacional, que não pode ser tratado de maneira indiferente. Todos nós, inclusive os audistas, temos posições a respeito da guerra, mesmo que não saibamos nem o que nos diz respeito. A cultura do medo tomou conta da sociedade pós 11/09.

Estamos voltando no tempo, condenados à forca?????? Se estamos, esta é uma sociedade muito maior e mais perigosa que a Igreja feudal. Com que justificativa fazemos isso? Agora sim, é "por um motivo justo, a paz mundial". Pára tudo!!!!!! Quem foi o babaca que disse isso? Não era exatamente disso que falávamos também no passado? Perigo, as armas atuais destroem em massa, muito mais rapidamente que a pneumonia de séculos atrás.

Esse tema deixaremos para outro texto, deve ser mais bem aprofundado. Por enquanto divulgamos nossas experiências, personalidades, nossas idéias, ou a nossa falta de noção de perigo, como queiram.

Essa é só uma das potencialidades de fogueira, somos perigosos piromaníacos, leitor! Há de sobrar faíscas para todo mundo: mídia, sociedade, cultura, guerra, política e tudo mais que pega fogo. Inclusive para você que lê. Não deixaremos de encendear nem a nós mesmos, o fogo amigo também será visto nesse endereço. Incêndio Acidental, tá preparado?

Vamos então à apresentação.


Sou o Marcelo de Freitas, curso o sexto período de jornalismo. Faço do meu curso o meu trabalho e do meu trabalho o meu curso, pois escrevo em um jornal local aqui em Divinópolis.

Espero encontrar um diferente modo, ou meio, de me expressar, fugir da padronização global; acredito, para isso, nessa mídia em ascensão, a internet.

Tenho tendências comunistas e populares, tento acompanhar teóricos nessa área, mas não sou aficcionado, a ponto de achar a única salvação para o mundo, como muitos, e nem aficcionante, orador mestre que explica todo o sentido da vida com os problemas de uma sociedade capitalista. (Só um detalhe, não sou socialista, se você gostar de rótulos, mas sim comunista, quase utópico).

Voltando ao assunto, críticas devem ser feitas, mas com respaldo em novas alternativas, malhar o Judas, descer o pau, ou a lenha, ou “queimar” alguém é fácil. Por isso a proposta é de queimar sim, tudo o que der na teia, mas depois dar uma assopradinha; para isso serve a grande rede, oferecer novas visualizações de um problema.

Sou adepto da “milenar arte de pensar antes de falar”(Bianchi).

Bom, foi legal pra você, leitor? Esse sou eu. Se alguém, ainda assim, quiser trocar uma idéia comigo, o risco é todo seu. Meu e-mail é defreitas2006@yahoo.com.br.

Sejam bem vindos à conversa, e cuidado com objetos inflamáveis.

Um comentário:

Fernanda disse...

o blog é todo arrumadinho hein :D:D